Avançar para o conteúdo principal

Tudo acontece por uma razão...

Aviso: texto muito pessoal e longooooo :)

... é o que a minha mãe sempre me diz. 

Quando, de repente, algo dá uma reviravolta menos agradável e aquilo que queríamos tanto ou parecia tão perto vai para o "brejo", a minha mãe diz-me sempre isso.

Humm, vejamos...

O ano passado, soube de uma oportunidade fantástica de um voluntariado de 6 meses na Grécia. Na Grécia! Era uma oportunidade de ouro, pois para quem não sabe, para além de ser maluca pelo país em questão, desde que comecei a estudar a língua e lá vivi quase dois mesitos, o meu sonho sempre foi poder regressar. Com este voluntariado, teria tudo custeado e poderia aprender a língua a fundo e no melhor meio possível, bastava que despendesse de umas horas diárias num centro de jovens. Candidatei-me logo e num espaço de uma semana, mais ou menos, soube que tinha sido aceite e num mês tive que tratar de tudo cá: avisar clientes (sou tradutora freelancer), cancelar actividade nas finanças, terminar trabalhos pendentes, comprar um portátil para poder levar e continuar a saga da tese e comunicar com a família,  fazer uma mala que levasse roupa de verão e inverno para 6 meses, comprar stock de comida para a bicharada toda que ia deixar encarregue à minha mãe (true story lol) e mais umas milhentas coisas que uma rapariga sente que deve fazer antes de se ausentar durante 6 meses do seu país.

Até que a poucos dias da partida, balde de água fria, o projecto estava adiado devido à crise. Como não tinha nada para fazer senão esperar e como não andava na minha melhor forma (devido ao stress do último mês pensava eu), decidi fazer umas análises médicas antes de ir embora.  E pronto, afinal o mau estar era mesmo problema, e tinha que fazer mais análises, exames e coisas chatas que me obrigaram a começar a vir para Lisboa com frequência.

Estava eu com isto entre mãos, a ver a Grécia por um canudo e a cismar na minha saúde, quando recebo um "ultimato" da faculdade para entregar a tese dali a dois meses, senão kaputt! 

Sem pensar muito, agarrei nas malas e mudei-me para Lisboa, para ser mais fácil dar seguimento aos exames médicos e depois entregar a bendita da tese sem andar a rumar ao Alentejo. Acontece que com a pressa, fui parar a uma casa que tinha mais baratas que o esgoto. Dei por mim a dormir numa sala (o quarto já tinha sido dominado pelas cucarachas e a cozinha idem e por isso só comia congelados LOL) enquanto tentava trabalhar na tese, que devia entregar à coordenadora dali a dois dias. Pergunto-me frequentemente como terminei aquilo dadas as boas condições :P

(Farta da nojeira que era aquela casa e no calor da situação, mudei-me para um quarto caríssimo na mesma rua, onde estou até hoje. Entretanto troquei apenas de quarto dentro da mesma casa e é ainda mais barato que o outro da casa das baratas (ironia do destino). Nunca estive tão bem integrada numa casa com pessoas muito simpáticas e  respeitadoras, onde tudo corre super bem.)

Tese entregue, situação de saúde meia coisa (daquelas coisas que sabes que tens, mas é para não ligar até ver) e passado um dia de ter entregue a tese, pus-me a pesquisar sobre outros cursos e inscrevi-me, com a ajuda e o apoio precioso dos meus pais, num curso técnico de Auxiliar de Veterinária que terminei a semana passada :)

Não preciso explicar a parte de ter tirado um curso técnico deste género depois de um mestrado em Tradução porque vocês sabem como eu adoro animais :)

O texto vai longo, quem resistiu até agora está meio baralhado e sem perceber porque raio estou a contar isto tudo e muito menos o que tem a ver com a premissa inicial.

Ora bem, o sonho da Grécia, foi verdadeiramente pelo cano, quase que faltou eu estar a embarcar e me mandarem para fora do avião (vá que isto estava a faltar aqui o drama loool). Mas se eu tivesse embarcado, não tinha descoberto este problema de saúde e talvez quando viesse a dar por isso, é porque seria já mau sinal, assim vai-se controlando. Não teria conseguido entregar a tese, fruto do meu trabalho dos últimos dois anos, pois estaria a quilómetros de distância (e já não havia prolongamento possível). Com a vinda precipitada para Lisboa, nunca teria escolhido um quarto tão podre que me levasse ao desespero de me mudar de seguida para um quarto caro e não estaria nesta casa, onde fiz novos amigos... Ah e com a estadia não  programada em Lisboa, não teria procurado e investido num novo curso que veio concretizar um desejo antigo, de saber mais sobre os animais e de lhes poder prestar auxílio. E vou começar um estágio curricular em breve.

Não fui para a Grécia, é verdade, mas acho que me evitou não só vários dissabores, como me abriu novos projectos e perspectivas. E quem sabe, um dia mais tarde, dou seguimento ao projecto Grécia? :)

É por isso que ultimamente, cada vez que me começam a acontecer uma data de atropelos, só penso: "Ui que deve estar para acontecer qualquer coisa mesmo boa" E mais vale ir pensando assim :D


Para além da minha mãe que me lê sempre e já sabe esta história melhor que ninguém e entende bem o que tudo isto implicou (ainda que agora por palavras e resumido pareça mais leve), sei que a minha amiga Cláudia, ainda que longe fisicamente, vai entender bem tudo o que aqui contei, pois neste tipo de peripécias, somos gémeas separadas à nascença (Olhos d'águaaaaaa) e foi inspirada numa das nossas várias conversas que surgiu todo este post de cunho mais pessoal e a modo de desabafo :)




E.... para quem chegou e resitiu até aqui, amanhã compenso-vos com uma receita de uma gordice bem boa e saborosa :)





Comentários

  1. Uau tanta coisa! Eu acredito que as coisas acontecem porque têm de acontecer e é como dizes, não foste para lá mas descobriste coisas novas aqui. Esses cursos andam muito na «moda» agora, são muito caros? Ando curiosa sobre eles.
    Espero que isso da saúde se resolva bem depressa ou que esteja tudo normalizado vá.
    beijocas linda*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, em pouco menos de um ano foi muita coisa :)
      Sim entretanto reparei que começaram a surgir imensos cursos desses e cada vez há mais oferta. Considero os cursos caros sim, os que vi eram todos na ordem de quase 2 mil€, é mesmo muito, mas pronto é algo profissional e que te prepara para começares imediatamente a trabalhar na área que escolhes. Claro que o resto depois é um bocado de sorte, dado o panorama do país =/ Se tiveres interesse em procurar por esses cursos, certifica-te sempre de que são creditados pelo DGERT, a entidade que certifica a validade dos cursos :)
      Obrigada querida e na quinta-feira não percas a receitinha ihihih
      Beijocas grandes****

      Eliminar
  2. E por alguma razao se diz que há males que vem por bem ;)

    Um grande beijinho!!!

    ResponderEliminar
  3. Com tudo isto "os olhos d'água" fizeram com que escapasse uma lágriminha! Irmã gémea também sofre! Isto não se faz Patrícia! LOL.

    Realmente, avaliando a esta distância parece um pouco mais leve, mas se formos aos detalhes, sabemos o quanto dói. No entanto, dizes e bem - se as coisas não tivessem tomado estas proporções não tinhas concluído o mestrado, não tinha feito mais um outro curso e, não tinhas regressado a uma terra, que contribui (e muito) para o teu bem-estar físico e emocional.

    Eu acredito, que mais cedo ou mais tarde (mais tarde, claramente) seremos recompensadas por tudo. Vá, que é à mistura de uma ou outra peripécia, com um ou outro dano...hard...mas nós somos batalhadoras, logo, vencedoras!

    Por fim só tenho a dizer que estou, ansiosamente, à espera da receita. ahahahah! Eu li o post todo, mereço, ok? (Agora a sério, o post até pode ser muito pessoal e em jeito de desabafo, mas está muito bem escrito e muito bem explicado...not boring! Até podes fazer mais destes, porque matéria-prima, para nós nunca escasseia. Lol. Drama, drama, drama).

    Beijinho grande para ti, meu anjo!

    Obrigada, pela força e motivação, que eu sei, que aqui estão implícitas***

    ResponderEliminar
  4. Olha eu sou a cusca do sitio (ja te tinha vindo visitar mas não tinha comentado até hoje!).
    Eu acredito piamente em que tudo acontece por um motivo e que quando estamos menos bem so penso "a vida é uma roda, que esta sempre a girar, por isso eu sei que isto vai passar".
    E não conto a minha historia porque é um bocado longa, mas as coisas acontecem sempre para nos deixar ais fortes e aproveitar o que vem de seguida ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Peço desculpa pela intromissão, mas não consigo conter-me.

      Oh Ana, fico contente por te "ver" por aqui também. Já tinha comentado com a Patrícia sobre o teu blog e sempre achei, que vocês deviam estar "conectadas" no meio cibernético, mais não fosse para trocar umas ideias artísticas xD

      E mais a mais, concordo com aquilo que disseste...Até acho, Patrícia, que já ouço o nosso comboio a chegar. Vamos apanhar a carruagem/oportunidade certa, concerteza!

      Eliminar
  5. Bem realmente tiveste azar em não ter embarcado mas ao mesmo tempo tiveste sorte, bem afinal parece que tudo acontece por um motivo. Felizmente que agora está tudo bem :)
    Beijinhos

    http://paulacristinarodrigues.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  6. para ser sincera, nao consigo pensar assim, e diga-se que deste lado continuo a achar que nao ficaste assim tao melhor por nao teres ido, mas isto sou eu =P

    xoxo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hummm podendo escolher, nunca descuraria a saúde e deixaria o mestrado por terminar, para ir 6 meses para a Grécia, porque a ida à Grécia ainda pode vir a acontecer e para o resto seria tarde de mais :) Mas claro, são as minhas prioridades e olhando para trás estou muito satisfeita pelo rumo que acabou por tomar, já que foi em meu benefício a vários níveis :D

      Eliminar
  7. heheheh pois eu segui isso tudo. Pode ser que possas ir a grecia mais tarde :)

    ResponderEliminar
  8. Minha querida
    Amei ler esta história.
    Sofri ao le-la LOL
    Fiquei cheia de pena por não teres ido para a Grécia…
    E o dinheiro que gastaste, porra!

    Olha, temos que combinar um chá, o que dizes?
    Nada acontece por acaso, acredito nisso.

    Só estou curiosa por saber o que vem ai (Falo de mim, e de recentes mudanças e desilusões.)


    Muitos beijinhos
    MUAH*
    Blog | Youtube | Facebook



    ResponderEliminar
  9. Há males que vêm por bem e neste caso aplica-se. Ainda bem que isso aconteceu para poderes melhorar e tratar da tua saúde :)
    Aww, também quero ser tradutora ihih :) sempre pensei que fosses jornalista freelancer! :o

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ehehe a sério? Que giro :P Sou mesmo tradutora :)
      Beijocas****

      Eliminar
  10. Minha querida,li com grande amor e emoção revivi tudo, pois conheço os detalhes e acompanhei-te, o melhor que soube, nessa etapa da tua vida. Não consegui segurar a lágrima, conheces-me...Força meu bem e acredita em ti e nos teus valores para caminhares sempre na busca daquilo que amas. És linda e mereces ser feliz, nunca desistas dos teus sonhos. Felicidades minha querida.
    Beijinhos e obrigada pela força que sempre me dás, és o meu orgulho e maior incentivo. Amo-te.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Comentem à vontade meninas, a vossa opinião conta muito para mim =)